Destaques

Empresa CO2 Legal!

A Cria Rumo é uma empresa que compensa as emissões de gases de efeito estufa geradas em suas atividades. 

O que é Empresa CO² Legal?

É uma iniciativa socioambiental que tem o objetivo de envolver empresas que possuem interesse em compensar as emissões de gases de efeito estufa geradas em suas atividades. Ao compensar suas emissões a empresa passa a contribuir para o enfrentamento de problemas complexos, que ameaçam a sustentabilidade no planeta, tais como:
1) a pobreza e a exclusão social no meio rural;
2) a destruição das florestas;
3) a degradação dos recursos naturais e da biodiversidade;
4) o aquecimento global e as mudanças climáticas.
 
Como funciona?

Os recursos financeiros gerados pela compensação das emissões de gases de efeito estufa das empresas são destinados às famílias de agricultores tradicionais que vivem no entorno do Parque Estadual da Serra do Conduru, na Área de Proteção Ambiental da Costa de Itacaré – Serra Grande. Ao serem envolvidos no programa os agricultores passam a receber a Bolsa Conservação – Pagamento por Serviços Ecossistêmicos - que possui o valor mensal de R$ 300,00. Para receber esse benefício, os agricultores assumem os seguintes compromissos socioambientais:

- Conservar os remanescentes florestais das suas propriedades;
- Reflorestar suas áreas desmatadas;
- Adotar práticas agrícolas conservacionistas;
- Não poderão caçar, nem utilizar fogo para limpeza das roças;
- Deverão matricular seus filhos na escola, e preservá-los do trabalho pesado da roça;
- Participar das capacitações oferecidas, semanalmente, pela equipe de campo do Mecenas da Vida. 

Com isso, os agricultores que viviam em condições precárias, em situação de vulnerabilidade social e, através da cultura de subsistência, desmatavam as áreas de florestas das suas propriedades, são transformados em protagonistas da conservação ambiental, assumindo o papel de “guardiões da floresta”.

Quais são os resultados práticos da iniciativa?

Ao participar do Programa Empresa CO2 Legal a empresa colabora para a manifestação dos seguintes resultados:

1) democratização da conservação ambiental;
2) proteção das florestas, dos recursos naturais e da biodiversidade;
3) a redução das emissões de CO2 no meio rural através do desmatamento evitado;
4) melhoria da qualidade de vida dos agricultores tradicionais que vivem em condições precárias;
5) transformação dos agricultores de agentes destruidores das florestas em protagonistas da conservação.